Dislexia

O que é
Um transtorno neurológico no qual o cérebro tem dificuldade para reconhecer e associar o símbolo gráfico (letras do alfabeto) com o som que elas representam e organizá-los, mentalmente, em uma sequência temporal. Não tem nada a ver com preguiça, falta de inteligência ou falta de empenho nos estudos.

Causa
O problema está relacionado a uma falha, ainda durante a gravidez, na migração das células que formam a série de circuitos responsáveis pela conexão com o sistema nervoso. Isso vai provocar dificuldade em fazer as informações transitarem de maneira adequada na área cerebral responsável pela leitura e escrita. Por causa disso, a pessoa tem dificuldades em decodificar símbolos.

Como se manifesta
A dislexia diz respeito à questão da linguagem escrita. O disléxico não tem dificuldades na linguagem oral e compreende bem o que escuta. Mas o problema pode comprometer a orientação espacial ou a decodificação de informações gráficas variadas.

Diagnóstico
A dislexia só pode ser diagnosticada após dois anos de instrução formal, ou seja, por volta de 8 anos. Demorar demais para aprender os nomes das letras ou as confundir muito, por exemplo, podem ser sinais de que há algum problema. Mas é preciso cuidado para não confundir isso com as dificuldades normais que existem no processo de alfabetização.
O diagnóstico é feito a partir de uma avaliação multidisciplinar com neurologista, fonoaudiólogo, psicopedagogo e psicólogo. São feitos testes de leituras e escrita, mas os aspectos emocional e neurológico também são analisados.

Tratamentos
Não existe cura e nem medicação. O tratamento consiste em acompanhamento pedagógico para ajudar a pessoa a desenvolver suas próprias estratégias para lidar com as dificuldades na leitura e escrita (uma técnica usada é escrever e ler palavras em cartões). Também é aconselhado gravar as explicações do professor durante a aula (já que é muito difícil para um disléxico fazer anotações ou ler os livros) e usar a tecnologia a favor (como os corretores ortográficos).

Voltar