Prisão de ventre

O que é
Constipação intestinal, a dificuldade quase que permanente de evacuar e também esforços excessivos para realizar a evacuação.

Causas
Uma das mais comuns é a adoção de dietas com baixo consumo de fibras e de água. A ingestão de alimentos industrializados e de proteínas de origem animal também influencia de forma negativa o funcionamento intestinal. Até mesmo distúrbios psicológicos levam a alterações (ansiedade, estresse e depressão), assim como o sedentarismo. Há causas ainda associadas a doenças (hipotireoidismo, câncer de cólon, síndrome do intestino irritável) e distúrbios metabólicos

Sintomas
– Fezes ressecadas, duras e de pouco volume
– Poucas evacuações
– Inchaço abdominal
– Gases
– Dores ao tentar evacuar

Como evitar
A constipação intestinal pode ser evitada com a adoção de simples métodos, como ingestão de pelo menos 2 litros de agua por dia, redução no consumo de bebidas alcoólicas (desidratam as fezes), aumento do consumo de alimentos funcionais (mamão, ameixa, linhaça, abóbora, café, aveia, soja, lentilha, verduras e legumes) e prática regular de exercícios físicos (influenciam o trânsito do intestino). Se todas essas medidas forem tomadas e a pessoa viver com desconforto é fundamental o acompanhamento de um médico para tratar de forma segura.

Atenções especiais
Gestantes: – a prisão de ventre está presente entre 30% e 40% das grávidas, principalmente pelo bloqueio ocorre pela pressão do útero contra o reto e os hormônios produzidos durante esse período. O médico pode orientar como driblar o desconforto.

Bebês: – a prisão de ventre é rara entre bebês de 0 a 3 meses. É comum ocorrer a constipação na transição de alimentos, quando ocorre a ingestão de novos alimentos para a criança. O baixo consumo de líquidos também influencia negativamente no trânsito intestinal. Os médicos ensinam os pais a fazerem massagens e outros atenuantes.

Voltar