5 fatos importantes sobre a espuma densa

1) É uma alternativa para tratar varizes de pequeno, médio e grande calibre (mais salientes) de pacientes com contra indicações clínicas para realização de cirurgia. O procedimento se aplica para pacientes com úlceras (feridas) nas pernas ou quem tem medo de procedimento cirúrgico.

2) Quando se mistura o agente terapêutico (policadonol) com gás carbônico e se agita forma-se uma espuma perfeita que fica só a droga em contato com a veia doente. É possível com uma pequena dose obter-se um grande efeito.

3) O procedimento pode ser realizado no consultório médico e não requer os mesmos cuidados de uma cirurgia.

4) O procedimento é acompanhado “ao vivo” com a utilização do doppler vascular no qual é possível identificar a espuma dentro do vaso.

5) O pós-operatório é menos doloroso do que o operação tradicional; o paciente pode retomar sua vida normal imediatamente após o procedimento, sem a necessidade de repouso ou afastamento das atividades normais (o método tradicional requer repouso absoluto de, em média, 15 dias).

Vale lembrar esta técnica não substitui a cirurgia ou a esclerose convencional, o médico é quem está habilitado a definir o método adequado para cada caso.

Voltar