Amamentação

A amamentação é uma ligação única com o bebê e a melhor e a mais completa alimentação até os seis meses de idade segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Porém, o assunto é repleto de mitos e verdades que deixam muitas mães confusas sobre o que fazer. Vamos esclarecer os principais.

O leite materno pode ser congelado? VERDADE
O leite materno pode ser congelado por até 15 dias, sem a perda de suas características e qualidade nutricional.

A alimentação da mãe reflete no leite? VERDADE
O recomendado é que a mãe tenha uma alimentação saudável e equilibrada. Ela não deve ingerir bebida alcoólica, café em excesso e alimentos muito gordurosos, como o chocolate.

Algumas mães produzem leite mais fraco. MITO
Nenhum leite materno é fraco, nem de uma mulher desnutrida.

Se a mãe não estiver com muito leite, pode deixar outra mulher amamentar o seu filho. MITO
Cada mãe tem que amamentar o seu bebê. O melhor leite para o filho é o da sua mãe. O leite carrega as características de quem amamenta. Assim, a criança cria os anticorpos necessários para a sua saúde tomando o leite da mãe. Na amamentação cruzada há o risco de uma doença infecciosa ser transmitida pelo leite. A saída para a mãe que não consegue amamentar é procurar orientação no banco de leite humano.

As fórmulas atuais são quase como o leite materno. MITO
Leite materno é singular. O colostro que sai na primeira mamada pode considerado a primeira vacina do bebê. A fórmula atual tem suas qualidades, mas é feita com leite de vaca, que não traz os benefícios do leite materno, como o aumento da imunidade.

Mamadeira e chupeta interferem no aleitamento. VERDADE
Mamadeira e chupeta interferem na amamentação pelo posicionamento da língua do bebê. A sucção do leite no peito requer um esforço maior do que a da mamadeira e da chupeta. Com isso, quando a mãe oferece o peito e os dois apetrechos, o bebê rapidamente descobre que a mamadeira é mais fácil do que o peito. Isso pode implicar na diminuição do estímulo da produção do leite e, consequentemente, a mãe pode não ter a quantidade necessária de leite para a nutrição do bebê.

Estresse e nervosismo podem atrapalhar a produção do leite. VERDADE
O estresse e o nervosismo podem diminuir a quantidade de leite. O recomendado é que a mãe descanse sempre que possível. Em caso extremo, para dormir bem uma noite, ela pode deixar que outro responsável dê o leite materno ao bebê em um copinho. Algumas pessoas acreditam que o estresse pode empedrar o leite, mas não é verdade. Isso acontece quando a quantidade de leite é maior do que o bebê necessita ou consegue sugar e se não for ordenhado, o leite fica alojado na mama e acaba empedrando ou até originando uma mastite.

A compressa de água quente ajuda no leite empedrado. MITO
A indicação nesses casos é massagem e ordenha do leite. A compressa de água quente piora a situação, pois aumenta a quantidade de leite retido na mama. Consequentemente, a mãe terá mais leite empedrado.

Voltar