clinicabessaago21
clinicabessaago21

Aids

O que é
Também chamada de Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença infecto-contagiosa causada pelo vírus HIV que enfraquece o sistema imunológico, deixando-o mais vulnerável e abrindo caminho para outras doenças e contaminação por tipos variados de vírus. Uma pessoa pode carregar o HIV por diversos anos sem que a doença se manifeste. Ou seja, alguém aparentemente saudável pode estar contaminado e apto a transmitir a AIDS.

Transmissão
O vírus pode ser transmitido no ato sexual sem uso do preservativo (seja sexo vaginal, oral e anal), no compartilhamento de agulhas e seringas e na transfusão de sangue contaminados por HIV e da mãe para o feto durante a gestação.

Sintomas
Os sintomas iniciais podem ser tão leves que são atribuídos a desconfortos passageiros como febre, dor  muscular, aumento de gânglios (as chamadas ínguas) e dor de cabeça e de garganta e até mesmo passar despercebidos porque o quadro costuma se resolver de forma espontânea.
Em estágio avançado, o doente costuma manifestar os sinais clínicos da falência imunológica, que variam muito e não são exclusivos da AIDS (exemplo: diarréia crônica, febre persistente, transpiração excessiva, candidíase oral – o popular sapinho –, pneumonia, câncer de pele e emagrecimento exagerado).

Diagnóstico
É feito pelo exame de sangue específico para detectar ou não a presença de anticorpos contra o vírus HIV, chamado teste ELISA. Em média, ele começa a registrar que a pessoa está infectada 20 dias após o contato de risco. Se der positivo, o médico faz um segundo teste confirmativo. Se depois de três meses o resultado for negativo, não há mais necessidade de repetir o exame, porque não houve infecção pelo HIV.

Tratamento
Os tratamentos ainda não conseguem eliminar o HIV, mas controlam a carga viral existente no indivíduo infectado e aumentam o número de células de defesa do organismo – denominadas CD4 e CD8 –, interferindo na progressão da síndrome e dando menos chance às infecções oportunistas. Para tanto, usam-se combinações de medicamentos antiretrovirais, que agem nos mecanismos de multiplicação do HIV, aliadas à adoção de uma alimentação balanceada, prática de exercícios físicos, vacinas e cuidados gerais.
Normalmente, o tratamento é bem tolerado pelos pacientes, mas pode causar efeitos colaterais como tonturas, diarréia e enjôos, além de provocar danos para o fígado e rins, acentuar o processo de arterosclerose e aumentar o risco de doenças coronarianas.

Dicas para manter a saúde
* Use sempre camisinha em todas as relações sexuais;
* Faça o teste Elisa sempre que houver qualquer possibilidade de ter-se infectado. Mulheres devem realizá-lo antes de engravidar;
* Procure alimentar-se bem e dormir as horas necessárias;
* Não fume nem abuse de bebidas alcoólicas.
* Pratique exercícios físicos
* Mantenha-se vacinado

Prevenção
O uso da camisinha nas relações sexuais é a forma mais eficaz de prevenção da AIDS, assim como o emprego de seringas descartáveis.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest