clinicabessaago21
clinicabessaago21

Apendicite

O que é
Inflamação do apêndice (prolongamento situado entre o intestino delgado e o intestino grosso que por apresentar uma camada de tecido linfático, ajuda na produção de anticorpos e no depósito de bactérias intestinais que apóiam a digestão) que costuma ser uma emergência médica e é mais comum em jovens e adultos. Se não tratada a tempo,  a apendicite pode até provocar uma infecção generalizada.

Como ocorre
O apêndice normalmente produz um volume constante de muco que é drenado e se mistura nas fezes. Devido ao seu formato, similar a um dedo de luva, qualquer obstrução faz esse muco se acumular, causando dilatação do apêndice. À medida que o órgão fica maior, comprime os vasos sanguíneos e pode até romper (apendicite supurada). A esta altura, as bactérias que vivem no interior dos intestinos tendem a atravessá-lo e alcançar a circulação sanguínea e o peritônio (membrana que recobre todo o trato intestinal) e a doença evolui para uma peritonite.
Existe também a apendicite crônica que é caracterizada por quadros intermitentes de obstrução do apêndice – casos em que pedaços ressecados de fezes interrompem a saída, provocam dores e só saem de lá quando aumenta pressão interna pelo excesso de muco até empurrar o resíduo.

Causas
A obstrução e a inflamação podem surgir por diversos fatores como aumento dos tecidos linfáticos em resposta a infecções virais/bacterianas ou depósito de pedaços ressecados de fezes ou presença de tumores ou vermes intestinais.

Sintomas
Falta de apetite, dor abdominal do lado direito e na parte baixa do abdome  que é fraca no início, mas que vai aumentando de intensidade, colapso do aparelho digestivo, febre, queda no estado geral, náusea e vômito. Quando há perfuração, a dor é muito intensa e o abdome fica duro como uma pedra.

Diagnóstico
No exame físico, a dor pode confundir o médico, mas à medida que a inflamação cresce, o diagnóstico vai se confirmando por palpação profunda na parte inferior direita do abdome. Os exames laboratoriais também são úteis para detectar a inflamação, assim como os de imagens (ultrassonografia e tomografia) que ajudam ainda a avaliar complicações.

Tratamento
É cirúrgico, podendo ser feito de modo tradicional e por meio de laparoscopia.  Nos casos em que a inflamação é muito grande, o médico pode tratar a infecção com antibióticos por algumas semanas antes de levá-lo para cirurgia.

Precaução
A crise de apendicite pode acometer  qualquer pessoa, mas vale apostar numa alimentação balanceada, com bastante água e fibras, para ajudar no funcionamento do intestino.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest