clinicabessaago21
clinicabessaago21

Câncer de laringe

A laringe
A laringe é um órgão fibromuscular, situado entre a traqueia e a base da língua, revestida por membranas que dão origem às cordas vocais. Sua função é carregar o ar da respiração até o pulmão, produzir a voz e impedir que os alimentos entrem nas vias respiratórias.

O que é
Ocorre principalmente entre homens e representa 25% dos tumores malignos que atingem a região da cabeça e do pescoço e 2% de todos os existentes. Pode aparecer em uma das três porções em que se divide o órgão: laringe supraglótica, glote e subglote. Quase dois terços deste tipo de tumor surgem nas cordas vocais.

Fatores de risco
– Consumo de cigarro: fumantes têm 10 vezes mais chances de desenvolver câncer de laringe.
– Consumo de álcool.
– Cigarro e álcool associados e em excesso – as chances de desenvolver câncer de laringe são 43 vezes maiores, pois juntos reduzem a proteção natural da mucosa e causam uma multiplicação celular desordenada na região.
– Má alimentação, estresse, mau uso da voz e o vírus do papiloma humano (HPV) também são prejudiciais.

Sintomas
Os principais são dor de garganta, rouquidão persistente e sem causa aparente, alteração na qualidade da voz, dificuldade de engolir, sensação de caroço na garganta, dificuldade para respirar ou falta de ar.

Diagnóstico
É feito por meio de exames e testes laboratoriais e de imagem e de biópsia. O estágio em que se encontra o tumor e suas características determinarão a escolha do melhor tratamento do ponto de vista oncológico e funcional.

Chances de cura
Tumor em estágio inicial – acima de 90%.
Tumor em estágio médio – de 40% a 70%.
Tumor em estágio avançado – abaixo de 20%.

Tratamento
É multidisciplinar e envolve cirurgia, radioterapia e quimioterapia ou essas duas técnicas associadas, dependendo da localização e da extensão do câncer. Quanto mais precocemente for feito o diagnóstico, maior a possibilidade de o tratamento evitar deformidades físicas e problemas psicológicos e sociais, já que o tratamento pode causar problemas nos dentes, fala e deglutição.
Durante as duas terapias, a pessoa pode sofrer alteração vocal e até perder a voz temporariamente. Exercícios de produção de sons, que aumentam a vibração das pregas vocais, manobras musculares para melhorar a condição da laringe e exercícios para treinar a coordenação do ar entre a respiração e a produção da voz fazem parte da reabilitação. O tratamento pode ainda causar dificuldade de engolir alimentos, fazendo o paciente mudar seus hábitos alimentares.

Sem laringe
Nos casos de retirada da laringe há três alternativas para a reabilitação vocal. Primeiro, é preciso abrir um orifício na região da traqueia, o chamado traqueostoma. A reabilitação pode ser feita com voz esofágica (a pessoa aprende a produzir voz expulsando o ar que vem do esôfago); uso da laringe eletrônica (aparelho que fica pendurado no pescoço; quando a pessoa quer falar a vibração é transmitida para a boca e, por meio da articulação, emite som); e prótese traqueoesofágica (um dispositivo de silicone implantado entre o esôfago e a traqueia; a voz, nesse caso, é produzida por vibrações no esfíncter do esôfago).

Prevenção
Cuidados recomendados para se conservar a voz e evitar problemas nas cordas vocais ou na laringe:
– Não force a voz, seja falando ou cantando
– Evite gritar ou sussurar
– Beba pelo menos oito copos de água por dia
– Não abuse do álcool e de bebidas muito quentes ou muito frias
– Não fume
– Faça uma alimentação rica em proteínas (frango ou peixe, preferencialmente) e associada a legumes, verduras e frutas ricas em vitaminas (em especial A, B2, C e E) e sais minerais.
– Evite ainda alimentos muito temperados ou gordurosos.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest