clinicabessaago21
clinicabessaago21

Cólicas

O que são
Manifestação de “dor com hora marcada”, pode ser suave ou doer tanto que motive uma internação hospitalar.

Tipos
Cólica menstrual
Causas: relacionada com alterações inflamatórias do útero durante a menstruação. O endométrio (revestimento interno) é preparado para a gravidez e, quando isso não ocorre, ele descama, sangrando. Um mecanismo natural é o útero contrair para evitar uma possível hemorragia e é esse movimento que causa dor.
Sintomas: pressão no ventre por cerca de dois dias e, dependendo da intensidade, pode trazer náuseas, dores de cabeça e nos seios, incômodo nas costas e mudança no hábito intestinal.
Tratamento: fazer compressa com água quente na região da barriga e uso de remédios comuns (sempre com indicação médica). Tomar anticoncepcionais pode ajudar na prevenção de alguns sintomas e os exercícios físicos contribuírem para amenizar a dor.

Cólica de mioma
Causas: o mioma é um tipo de tumor benigno na parede muscular do útero e que se nutre por ação dos hormônios estrogênio e progesterona.
Sintomas: pode doer o baixo ventre, a região lombar, o flanco ou as pernas, vai depender da posição e do tamanho do tumor. Miomas volumosos e dentro da cavidade uterina costumam aumentar o fluxo menstrual e levar a cólicas constantes ou somente no período menstrual. Miomas muito grandes também podem pressionar a bexiga e o intestino, apresentando sintomas urinários e intestinais, como vontade de usar o banheiro várias vezes ao dia.
Tratamento: o médico deve traçar um plano para minimizar a dor e em alguns casos há necessidade de cirurgia para a retirada do tumor ou do útero.

Cólica de endometriose
Causas: uma falha no sistema imunológico ou um componente genético, relacionado à defesa do organismo, faz o tecido do endométrio se desenvolver em outros órgãos, como trompas e ovários.
Sintomas: dor intensa no período menstrual (pode existir também na hora de urinar e defecar) e dor pélvica constante, além de incômodos no fundo da vagina durante a relação sexual.
Tratamento: pode ser realizado pelo bloqueio do fluxo menstrual com o uso de hormônios via anticoncepcional contínuo ou cirurgia para a retirada das lesões da doença.

Cólica de doença inflamatória pélvica
Causas: é uma infecção dos órgãos genitais femininos provocada por uma bactéria no ato sexual, que pode evoluir gravemente, afetando útero, trompas uterinas e ovários, com chances de levar à infertilidade.
Sintomas: dor regular na região pélvica (não só no ciclo menstrual), febre e corrimento vaginal com a presença de pus e odor intenso.
Tratamento: uso de antibióticos e , em alguns casos, pode ser necessário fazer cirurgia. Atenuantes são acupuntura, fisioterapia e tratamentos específicos para a dor. A prevenção da doença consiste em uso de preservativos durante as relações sexuais.

Cólica de ovulação
Causas: a fase de ovulação vem no meio do ciclo menstrual (dura um ou dois dias), quando acontece um sangramento no ovário que irrita o peritônio (membrana que recobre o abdome), provocando a dor.
Sintomas: pontadas mais constantes na região pélvica e na parte baixa do abdome (geralmente só de um lado e que vai e volta rapidamente) e pode ocorrer um pequeno sangramento vaginal.
Tratamento: o médico pode recomendar analgésicos, antiespasmódicos ou anti-inflamatórios.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest