clinicabessaago21
clinicabessaago21

Diástase abdominal

O que é
Deslocamento dos músculos abdominais, uma linha afundada que sai da região do peito e vai até o umbigo. Uma condição muito comum no pós-parto, que dá a impressão de que o umbigo está saltado.

Causa
Durante a gravidez, as fibras musculares retas que sustentam o abdômen se estiram e esse afastamento forma um pequeno buraco separando os dois lados da musculatura. Esse problema está relacionado aos hábitos da gestante e seu porte físico.

Sintomas
Além do desconforto estético, o problema pode vir associado a dores lombares, incontinência urinária e impossibilidade de fazer movimentos corretamente.

Fatores de risco
Gestação de gêmeos, ganho de peso exagerado, sedentarismo, múltiplas gestações, aumento exacerbado do líquido amniótico.

Tratamento
Um afastamento de até três centímetros é considerado fisiológico. Em geral, a musculatura volta à condição normal em até seis meses após o parto com a prática de exercícios abdominais que fortalecem a região e tornar o vão imperceptível. Se isso não ocorrer, é preciso intervir com fisioterapia e, em casos mais raros, com cirurgia plástica. Nesse caso, o profissional costura os músculos retos, deixando-os bem juntos. Isso diminui a distensão, o tamanho da cintura e também corrige o excesso de pele, que acompanha a diástase.

Prevenção
Durante a gestação: alimentação equilibrada (evitando o sobrepeso e o distanciamento dos músculos), prática regular de caminhadas e exercícios (sempre com acompanhamento especializado) e postura correta para sentar, com a coluna ereta.

Medidas de controle pós-parto: evite os abdominais convencionais logo que voltar a fazer exercícios, evite movimentos rotacionais do tronco e tenha cuidado ao levantar da cama (vire o corpo para o lado e só então fique de pé).

Autoexame
1 – Deitada, flexione as pernas de modo que os pés fiquem apoiados ao chão;
2 – Levante a cabeça, o pescoço e os ombros como se fosse fazer um abdominal;
3 – Com os dedos, pressione o entorno do umbigo (5cm acima e 5cm abaixo) e verifique se há afundamento do abdômen na região.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest