clinicabessaago21
clinicabessaago21

Dietas da moda

As pessoas querem estar com o corpo em forma e procuram receitas milagrosas para perder peso. Nessa busca, nas conversas com amigos ou nos relatos das celebridades, acabam encontrando dietas milagrosas que prometem derrubar os quilos extras em pouquíssimo tempo.

O problema é que elas nem sempre têm rigor científico. A grande restrição de calorias acaba levando a pessoa a desistir e até ganhar quilos extras ao querer compensar tudo o que ficou de fora da lista de ingredientes permitidos. Por essa razão, o enfoque médico é a reeducação alimentar que se apoia na mudança de comportamento e em resultado a longo prazo, mas os que quiserem se arriscar devem fazê-lo com a supervisão de especialistas.

A seguir, listamos as principais dietas da moda, com aspectos a favor e contra.

DIETA DO DR. ATKINS (DIETA DAS PROTEÍNAS) – reduz radicalmente o consumo de carboidratos (massas, pães, doces, açúcares) e libera a ingestão de carnes (principalmente vermelha), ovos, maionese, manteiga, gorduras em geral; tem cerca de 1.000kcal/dia, sendo que praticamente metade das calorias provém de gorduras.
Atenção: causa deficiências de vitaminas e minerais pela proibição de frutas e vegetais. Queixas comuns são fraqueza, cansaço, dores de cabeça e mau hálito. E mais: a baixa ingestão de fibras pode ocasionar constipação, o excesso de gordura acende o risco de problemas cardiovasculares (principalmente para as mulheres) e pode desencadear diabetes pela menor sensibilidade dos tecidos à insulina e à hiperplasia das células b das ilhotas pancreáticas.

DIETA DE SOUTH BEACH – versão amena da dieta do Dr. Atkins, estimula o consumo de gorduras monoinsaturadas (como azeite de oliva, amendoim e nozes), sugere moderação com carnes, queijos, frango sem pele e bacon e introduz outros grupos  (frutas e alguns carboidratos) a partir da terceira semana.
Atenção: apesar de ser uma das mais equilibradas, também provoca mal-estares na “acomodação”, sem falar que é muito radical nos primeiros 15 dias e pode oferecer risco de  perdas para o organismo, incluindo água e sais minerais.

DIETA MEDITERRÂNEA  rica em pão, massas, verduras, saladas, legumes e também na ingestão de peixe e azeite. Reduz em 30% o risco de infartes e derrames.
Atenção: É fundamental comer todos os dias um punhado de nozes, castanhas, amêndoas, misturados na comida ou não.

DIETA DO TIPO SANGUÍNEO – o médico americano chamado Peter James D’Adamo dividiu os alimentos em três categorias: benéfico, neutro e nocivo. As pessoas de sangue “O” seriam incentivadas a comer carne, as de sangue A a apostar mais em vegetais e de sangue B e AB a investir em um cardápio variado.
Atenção: a dieta restringe grupos alimentares importantes que podem levar a carências nutricionais.

DIETA ORTOMOLECULAR – propõe equilíbrio químico para não só perder peso, mas ajudar a prevenir ou tratar outras doenças, por isso, a indicação de vitaminas, minerais, aminoácidos, etc.
Atenção: altas doses de vitaminas e minerais podem ser altamente tóxicas para o organismo e ocasionar diversas alterações metabólicas.

DIETA DOS SUCOS – consiste em beber exclusivamente sucos de frutas e hortaliças, podendo também ser consumidas in natura.
Atenção: o emagrecimento se vincula à perda de massa muscular e a pessoa apresenta cansaço e indisposição pela falta de alimentos energéticos e proteínas.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest