clinicabessaago21
clinicabessaago21

Doenças músculoesqueléticas

O que são
Dores que se apresentam de forma crônica ou aguda em ossos, articulações, músculos ou estruturas próximas. São conhecidas como lombalgia (a famosa dor nas costas), tendinite (inflamação no tendão), tendinose (degeneração do tendão) e fraturas por estresse. Vale informar que homens e mulheres começam a perder consideravelmente as fibras musculares a partir dos 50 anos.

Causas
A principal é a predisposição genética em virtude de esforços repetitivos e de desordens relacionadas ao trabalho que ferem as estruturas de movimento. Pesquisas indicam ainda que o tabagismo leva à dor nas costas em função de uma redução do fornecimento de sangue para a espinha dorsal, risco mais alto de osteoporose e circulação aumentada de substâncias relacionadas à dor.

Sintomas
Irritação neural periférica, fraqueza, movimento limitado, rigidez e dor em determinadas regiões do corpo durante repouso ou exercício (aumenta progressivamente à medida que os tecidos e as inflamações crescem e fica ainda pior com o acúmulo de estresse).

Diagnóstico
O ponto de partida é o exame clínico que leva em conta também o histórico de fraturas, de câncer, de infecções e o uso de hormônios/esteróides. Já a confirmação é feita por meio de diagnóstico por imagem.

Tratamento
A maioria das doenças não tem cura, mas existe a possibilidade de dar alívio para o paciente. Nos casos agudos, o tratamento combina repouso, imobilização inicial, aplicação de frio e exercícios. Os médicos também podem indicar antiinflamatórios hormonais (esteróides) e não-hormonais, analgésicos ou cirurgia (em último caso).

Consequências
A doença compromete a qualidade de vida da pessoa, pois não permite que ela se movimente livremente e gera dor. Casos mais graves e crônicos resultam até mesmo em aposentadoria por invalidez.

Prevenção
O melhor a fazer é movimentar o corpo com atividades prazerosas que trabalhem correção da postura, alongamento e fortalecimento dos músculos. Em alguns casos, a pessoa deve considerar mudar de atividade para não desencadear determinadas lesões.
Já para quem tem dor nas costas ou quer evitá-la, além de consultar um especialista e adotar hábitos simples (como combater o estresse, praticar atividades físicas regularmente, controlar a alimentação e o peso e melhorar a orientação postural), recomenda-se que: no trabalho, a pessoa sente com as costas apoiadas no encosto da cadeira, de forma alinhada e com apoio para os braços; utilize mesa na altura dos cotovelos; faça pausas (intercalar com exercícios de alongamento e relaxamento) de pelo menos cinco minutos a cada hora de trabalho; e levante objetos do chão segurando-os o mais perto do corpo, mantendo as pernas separadas e os joelhos dobrados. E mais: ao deitar, deve dormir preferencialmente de lado e colocar apoio entre os joelhos quando ficar de barriga para cima.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest