clinicabessaago21
clinicabessaago21

Estrabismo

O que é
É a falta de alinhamento entre os olhos, uma interferência direta nas habilidades que necessitam de um tipo importante de visão, a binocular, relacionada à profundidade. O chamado olho vesgo pode ser constante (latente) ou se apresentar em determinados momentos (intermitente).

Classificação
São três: convergente (um dos olhos está na posição correta e o outro está desviado para dentro), divergente (um dos olhos está desviado para fora) ou vertical (um olho fica mais alto ou mais baixo do que o outro).

Causas
A mais comum é alguma alteração na região do cérebro responsável pela fusão das imagens provenientes dos dois olhos. Outras que podem gerar o problema são: alterações dos músculos responsáveis por movimentar os olhos, traumas, doenças neurológicas, diabetes, hipertireoidismo, infecções, tumores e lesões oculares como descolamento de retina, catarata e inflamação intraocular.

Sintomas
Variam com a idade e a forma de se manifestar. Antes dos 6 anos há a diminuição da visão (ambliopia, também conhecida como “olhar preguiçoso”) do olho desviado; e após os 6 anos, a pessoa tem diplopia (visão dupla), pois cada olho focaliza a imagem em posições diferentes, de acordo com desvio.

Diagnóstico
É feito com o teste ortóptico e os cartões de Teller. Em caso de crianças que não verbalizam, a visão é medida por meio do método de olhar preferencial ou cartões de Teller, fundamental para o diagnóstico de ambliopia. Cartões divididos ao meio – uma metade está em branco e a outra possui listras cada vez mais estreitas – são expostos até que a criança não manifeste mais a preferência normal, ou seja, deixe de dirigir a visão para o lado com as listras. As menores listras percebidas pela criança correspondem à sua acuidade visual. O examinador observa, através de um orifício localizado no meio do cartão, o movimento que a criança realiza para fixar o olhar num lado ou no outro.
O teste ortóptico é realizado para analisar a existência de algum distúrbio no movimento ocular (motilidade). Existe também a avaliação do alinhamento ocular (mensura o desvio com a ajuda de prismas posicionados em frente ao olho e detecta as disfunções dos músculos oculares).

Tratamento
Os objetivos do tratamento são preservar a visão, manter os olhos alinhados e restaurar a visão binocular, resultante da fusão das imagens originadas em cada olho.
Quando há ambliopia a primeira medida é colocar um tampão no olho que enxerga bem para que a visão do outro olho se desenvolva. O ideal é que o uso desse tampão seja feito até os 6 ou 7 anos, quando o desenvolvimento da visão ainda não está totalmente consolidado.
Dependendo da causa, o tratamento pode envolver também prescrição de óculos, exercício ortóptico e cirurgia corretiva (exceto para estrabismos muito pequenos).
As principais técnicas de correção do estrabismo são a que muda a posição e a que encurta um dos músculos do olho desviado. Há seis músculos sobre o olho, inseridos na parte branca, externa, entre a conjuntiva e a esclera. Então, não há a necessidade de entrar no olho, como é o caso da cirurgia de catarata ou de retina. Os pontos são realizados com fios muito finos, que são absorvidos com o passar do tempo, não havendo, portantoa necessidade de retirá-los. Após a cirurgia, o paciente permanece em torno de 5 a 6 horas de repouso, recebendo alta após este período.

Prevenção
Não há como prevenir, mas a consulta ao oftalmologista deve ser feita caso a criança ou adulto apresente desvio ocular, visão dupla, dor de cabeça ou qualquer suspeita de prejuízo na visão. E no caso das crianças, se elas se aproximam muito do aparelho para assistir à televisão, coçam os olhos – que estão constantemente vermelhos – ou piscam muito.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest