clinicabessaago21
clinicabessaago21

Febre Chikungunya

O que é
Uma doença provocada por um vírus que pode ser transmitido pela picada de dois mosquitos infectados: Aedes aegypti (transmissor da dengue) e Aedes albopictus. É comum em algumas regiões da África, mas já houve casos em países da Ásia e Europa, nas ilhas do Caribe, na Guiana Francesa e no Brasil (principalmente no Amapá).

O risco aumenta, portanto, em épocas de calor e chuva, mais propícias à reprodução dos insetos. Eles também picam principalmente durante o dia. A principal diferença de transmissão em relação à dengue é que o Aedes albopictus também pode ser encontrado em áreas rurais, não apenas em cidades.

Sintomas
São parecidos com o da dengue e incluem febre, dores musculares e nas articulações e na cabeça, além de náusea, fadiga e feridas na pele. Eles surgem entre três e sete dias após a picada do mosquito e costumam durar alguns dias ou até semanas. Porém, uma parte dos indivíduos infectados pode desenvolver a forma crônica da doença, com a permanência dos sintomas por até um ano. A principal diferença com o quadro da dengue são as intensas dores articulares.

Diagnóstico
É clínico na fase aguda e pode ser confirmado por testes de laboratório ou sorológicos.

Tratamento
Não existe um tratamento específico, normalmente os infectados usam medicamentos para aliviar os sintomas (analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios). Recomenda‐se ainda manter o paciente bem hidratado e em repouso absoluto. Apesar de haver poucos riscos de formas hemorrágicas da infecção por chikungunya, recomenda-se evitar medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina) nos primeiros dias de sintomas.
Uma vez que a pessoa é infectada e se recupera, ela se torna imune à doença.

Prevenção
Não há vacina. Na verdade, a prevenção consiste em adotar medidas simples que ajudem a combater a proliferação do mosquito transmissor da doença como evitar o acúmulo de água, colocar areia nos vasos de plantas, limpar as caixas dágua, calhas e canos, colocar telas nas janelas, não despejar lixo em valas, margens de riachos e fazer uso de repelentes.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest