clinicabessaago21
clinicabessaago21

Micoses superficiais

O que é
Infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas, os cabelos e a mucosa externa. Os fungos podem ser encontrados no solo, nos animais e até mesmo na nossa pele, convivendo “pacificamente” conosco, sem causar doença.

Como aparecem
Calor, umidade, baixa de imunidade, higiene inadequada ou uso de substâncias que alteram o equilíbrio da pele criam condições favoráveis para os fungos se reproduzirem e causarem as micoses.

Sintomas
Existem várias formas de manifestação das micoses cutâneas superficiais, dependendo do local afetado e também do tipo de fungo causador da micose. Em geral, as lesões iniciam-se sempre por uma pequena lesão vermelha que provoca escamação contínua da pele e coceira.

Tipos
Os mais freqüentes são:
* Micose da cabeça: aparece muito em crianças e se manifesta por meio de áreas arredondadas com falhas nos cabelos.
* Micose do corpo: surge em qualquer área do corpo com aspecto bem característico e crescimento pelas bordas com microvesículas avermelhadas.
* Micose da mão: aparece como uma descamação difusa ou com pequenas bolhas semelhantes à disidrose.
* Micose dos pés (frieira): causa descamação, maceração (pele esbranquiçada e mole), fissuras e coceira entre os dedos dos pés. Também pode ocorrer nas mãos, principalmente naquelas pessoas que trabalham muito com água e sabão.
* Micose da unha: surge de várias formas – descolamento da borda, espessamento, manchas brancas ou deformação da unha. Quando a micose atinge a pele ao redor da unha, causa a paroníquia (“unheiro”). Nesse caso, o contorno dela fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e a unha cresce ondulada.
* Pitiríase versicolor (“micose de praia”): é causada pelo fungo malassezia furfur, que faz parte da constituição normal da pele, e aparece devido à sudorese excessiva, pele muito seborréica ou predisposição genética. Em geral são lesões arredondadas, escamosas, podendo ser mais claras que a pele normal (mais comum) ou até avermelhadas ou acastanhadas. Em alguns casos há nítida predileção pelos pêlos – sendo assim comum encontrar lesões no couro cabeludo, axilas e regiões pubianas. Quanto maior a área afetada, maior a dificuldade de tratamento e possibilidade de novas manifestações.
* Candidíase: causa uma infecção aguda ou crônica da pele e mucosas (intestino, mucosa oral e vaginal). Na criança, os locais mais comuns são: mucosa oral (“sapinho”), pregas de flexão (axilas, virilhas, pescoço e região das fraldas). Nas mulheres é muito freqüente a localização vulvovaginal, nas unhas e cantos da boca (perleche).

Diagnóstico
O aspecto clínico das lesões é muito sugestivo, mas o exame micológico direto e cultural (com raspagem de material da lesão) é fundamental para confirmar o agente causal e controle de cura.

Tratamento
O tratamento depende do tipo de micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. Evite utilizar medicamentos indicados por outras pessoas, pois tendem a mascarar características importantes para o diagnóstico correto, dificultando o tratamento. Na maioria dos casos são usados medicações locais sob a forma de cremes, loções e talcos ou comprimidos, dependendo da intensidade do quadro. O período é sempre prolongado e varia entre 30 e 60 dias. As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração, podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses.

Prevenção
A melhor forma de se prevenir contra as micoses é cuidar da higiene e evitar situações que favoreçam a infecção por fungos. Para evitar a contaminação, basta seguir alguns cuidados simples:
*Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés.
*Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo.
*Evite o contato prolongado com água e sabão.
*Não use objetos pessoais (roupas, calçados, pentes, toalhas, bonés) de outras pessoas.
*Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas).
*Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos). Qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário.
*Evite mexer com a terra sem usar luvas.
*Use somente o seu material de manicure.
*Evite usar calçados fechados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados.
*Evite roupas quentes e justas, incluindo tecidos sintéticos, principalmente nas roupas de baixo. Prefira sempre tecidos leves como o algodão.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest