clinicabessaago21
clinicabessaago21

Tabagismo

O tabagismo tem forte relação com doenças pulmonares, mas artérias, veias e tecidos também são prejudicados pelo vício em nicotina. O fumo provoca o estreitamento das artérias, reduzindo o fluxo sanguíneo e diminuindo a irrigação de sangue. Além disso, o oxigênio passa a ter mais dificuldade de ser liberado pela hemoglobina, substância que é responsável por transportar o oxigênio no corpo e o tecido mal oxigenado é mais suscetível a problemas vasculares.

As principais doenças estão relacionadas à obstrução das artérias pela aterosclerose, que impede a circulação normal do sangue. As manifestações podem surgir na forma de infarto, acidente vascular cerebral (AVC), oclusão arterial por trombose, impotência sexual, amputação de membros, entre outros.

Alguns sinais que o fumo já atingiu a área vascular são alteração súbita de sensibilidade, formigamento nos braços e nas pernas, sintomas neurológicos (dificuldade progressiva para andar etc.), feridas nas pernas, gangrena de dedos e membros etc. Para traçar um plano, o médico solicita exames, como ultrassonografia doppler, tomografia cerebral, angiotomografia e angiorressonância magnética, arteriografias, entre outros.

O tratamento depende da lesão e da localidade e pode englobar desde uso de medicações até endarterectomia (limpeza dos vasos), ponte de safena ou prótese, angioplastia com ou sem colocação de stents ou ainda amputação.

Cuidar da saúde, abandonando o cigarro é muito importante. Somar isso com alimentação balanceada e a prática de esportes supervisionados pode impedir a progressão da doença.

Para os que insistem em fumar, o acompanhamento médico é crucial para impedir que tais doenças aconteçam ou progridam. O primeiro passo pode ser procurar um angiologista e tirar as principais dúvidas relacionadas às doenças vasculares causadas pelo tabagismo.

Parar de fumar requer planejamento e disciplina e os benefícios à saúde e bem-estar são sentidos rapidamente: melhoria de pressão e pulsação, níveis de oxigênio e percepção de aromas e sabores nos alimentos.

Algumas dicas para parar de fumar, de acordo com a Fundação do Câncer, Instituto Nacional de Câncer (Inca) e Organização Mundial da Saúde (OMS):

– marcar uma data para abrir mão do fumo;
– escolher se quer parar gradualmente (estipulando número de cigarros a cada dia até chegar na data) ou abruptamente;
– resistir à vontade persistente, bebendo água gelada e mastigando (ter sempre à mão) alimentos como canela em pau, cravo, cristal de gengibre, barra de cereal ou chiclete sem açúcar;
– adotar uma atividade física supervisionada;
– formar uma rede de apoio com profissionais de saúde, familiares e amigos.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest