clinicabessaago21
clinicabessaago21

Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH)

O que é
O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neuropsiquiátrico caracterizado por desatenção, hiperatividade (inquietude) e impulsividade. Metade das crianças que desenvolvem a doença continua com os sintomas depois dos 18 anos.

Causas
Estudos mostram que portadores de TDAH têm alterações na região frontal e as suas conexões com o resto do cérebro – responsável pela inibição do comportamento (isto é, controlar ou inibir comportamentos inadequados), pela capacidade de prestar atenção, memória, autocontrole, organização e planejamento. As possíveis causas são hereditariedade, substâncias (como nicotina e álcool) ingeridas na gravidez, sofrimento fetal e exposição a chumbo.

Sintomas
Nas crianças: está associado a dificuldades na escola e no relacionamento com demais crianças, pais e professores. Elas são tidas como “avoadas”, “vivendo no mundo da lua”, “estabanadas” e com “bicho carpinteiro” (isto é, não param quietas por muito tempo).
Nos adultos: ocasiona problemas de desatenção para coisas do cotidiano e do trabalho, bem como com a memória (são muito esquecidos). São inquietos (parece que só relaxam dormindo), impulsivos (“colocam os carros na frente dos bois”), vivem mudando de uma coisa para outra e são suscetíveis ao uso drogas e álcool, ansiedade e depressão.

Diagnóstico
O déficit de atenção é polêmico. O diagnóstico é feito com base nos sintomas clínicos relatados pelo indivíduo ou pelos pais e interpretado por um especialista. O termômetro costuma ser o prejuízo à vida da criança ou do adulto. Há de se tomar cuidado para não confundir o TDAH com outros transtornos, pois hiperatividade e desatenção também podem ser decorrentes de depressão, pânico, medicamentos, problemas hormonais e uso de álcool ou outras drogas.

Tratamento
Deve ser multimodal, ou seja, uma combinação de medicamentos, orientação aos pais e professores, além de técnicas específicas que são ensinadas ao portador (a Terapia Cognitivo Comportamental é a psicoterapia mais indicada). O tratamento com fonoaudiólogo deve ser seguido nos casos onde existe simultaneamente Transtorno de Leitura (Dislexia) ou Transtorno da Expressão Escrita (Disortografia) para um melhor desempenho nos estudos/trabalho.

Dicas importantes
Pequenas medidas podem fazer grandes diferenças na rotina de quem convive com o déficit de atenção. Por isto:
• Abuse de agendas e calendários digitais para organizar tarefas;
• Coloque o máximo possível de contas no débito automático;
• Deixe chaves, celulares e carteiras sempre juntos e próximos à porta de saída da casa;
• Se puder, anote enquanto conversa com outras pessoas para não perder o foco de atenção, principalmente no trabalho;
• Contrate uma boa secretária, caso tenha uma rotina muito agitada;
• Siga o tratamento prescrito pelo médico.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest