clinicabessaago21
clinicabessaago21

Vermes mais comuns no corpo humano

A ingestão de alimentos e água contaminados, frutas e verduras mal lavadas, carnes cruas ou mal cozidas, mãos sujas e objetos contaminados juntamente com a falta de higiene e de saneamento básico criam um ambiente muito favorável para o desenvolvimento dos vermes.  Em geral, eles se alojam nos intestinos, mas podem abrigar-se também em órgãos, como o fígado, pulmões e cérebro, provocando em suas vítimas dores abdominais, náuseas, vômitos, diarreia, falta de apetite, perda de peso, anemia, problemas respiratórios e, em certas situações,  comprometimento cerebral.

O exame de fezes é fundamental para identificar o tipo de parasita causador da doença. Às vezes, pode ser necessário também um exame de sangue para avaliar a extensão da enfermidade. Quando o verme é detectado, o paciente é submetido a um tratamento simples, feito com medicamentos via oral e que devem ser tomados, em média, duas vezes ao dia, num período de um a cinco dias. Conheça as principais verminoses e saiba como elas agem:

Esquistossomo (Schistosoma mansoni)
Atinge cerca de 3% da população. Seu contágio depende totalmente da água: esse invertebrado se hospeda antes num caramujo, muito comum em rios e lagos, locais utilizados pelo homem para tomar banho e se refrescar. Podem causar uma séria reação inflamatória no fígado e no baço.

Lombriga  (Ascaris lumbricoides)
Adentra o organismo na forma de microscópicos ovos, junto com alimentos ou água contaminados. Quando ainda é uma larva, viaja pelo corpo até chegar ao intestino delgado, onde cresce,  se reproduz (bota 200 mil ovos diários) e libera os filhotes junto com as fezes.

Ancilóstomo (Ancylostoma duodenale e Necator americanus)
Pés descalços são as portas de entrada do bicho. Ele crava seus dentes no intestino e se alimenta do sangue do hospedeiro (100 deles consomem 20ml de sangue por dia = duas colheres de sobremesa), o que gera uma grave anemia. O nome da doença, amarelão, vem justamente do aspecto que a falta de nutrientes traz ao indivíduo.

Filária (Wuchereria bancrofti)
Transmitidos pela picada de um mosquito, esses vermes causam inchaço e rigidez da pele e prejudicam a circulação, sobretudo do abdômen, dos pés e das pernas. Se não tratado, evolui para a elefantíase, quando os vasos linfáticos ficam entupidos e, principalmente, os membros inferiores atingem proporções paquidérmicas.

Solitária (Taenia solium/carne suína e Taenia saginata/carne bovina)
Como é hermafrodita, a tênia se autofecunda e solta os ovos pelas fezes. Quando a infecção acontece pelo cisticerco, a forma larval do parasita, o quadro é mais grave: o animal viaja pelo corpo e pode estacionar em qualquer lugar, como o sistema nervoso. A Taenia saginata pode atingir até 15 metros de comprimento, a mesma extensão de um prédio de cinco andares.

Bicho geográfico (Ancylostoma braziliense e A. caninum)
São vermes que atingem cães e gatos. Porém, como eles não são capazes de discernir sua casa ideal, vão parar no organismo humano, onde não conseguem se aprofundar e vagam erraticamente pelas camadas mais superficiais da pele, fazendo linhas parecidas com mapas. 

Previna-se!
– Lave bem e com frequência as mãos, especialmente quando for lidar com alimentos, antes das refeições e depois de usar o banheiro;
– Lave cuidadosamente os alimentos antes de prepará-los, especialmente os que vão ser consumidos crus;
– Procure não andar descalço em lugares em que não conheça as condições de higiene;
– Procure beber apenas água filtrada. Se não for possível, ferva-a antes de beber.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest