clinicabessaago21
clinicabessaago21

AVC é cada vez mais comum em jovens

Você acredita que o AVC só atinge pessoas mais velhas? Pois está enganado, ele está cada vez mais frequente em indivíduos com menos de 40 anos. Segundo dados do Ministério da Saúde, o número de internações em todo o país causadas por esse problema aumentou 21% na faixa etária de 15 a 34 anos, no período entre 2007 e 2011. No último ano analisado, foram registradas 4.933 internações no Brasil e, de janeiro a outubro de 2012, o número de pessoas internadas foi de 3.927.

A incidência em pessoas mais jovens está aumentando em decorrência dos hábitos de vida não saudáveis deste público aliada a alimentação inadequada (cheia de produtos industrializados e artificiais e a ingestão abusiva de gordura e bebidas alcoólicas). “É preciso que os jovens se conscientizar, reeducar-se em relação aos seus hábitos e controlem os fatores de risco e pratiquem atividades físicas regularmente para conter as ocorrências mais precoces”, explica o cirurgião vascular Carlos Bessa.
Sobre o AVC.

O acidente vascular cerebral ocorre quando as artérias que irrigam o cérebro sofrem uma obstrução ou uma ruptura, provocando a morte do tecido cerebral. Existem dois tipos de acidentes vasculares cerebrais: o isquêmico e o hemorrágico.

O AVC isquêmico ocorre devido à obstrução de uma artéria. Nesse caso, as células do cérebro, privadas do fornecimento de sangue, não recebem oxigênio suficiente e nem glicose, o que pode provocar a morte desse tecido. O AVC isquêmico é como um infarto na cabeça e pode ser causado por Fibrilação Atrial (FA), um tipo de arritmia cardíaca.

O AVC hemorrágico consiste em uma hemorragia no cérebro. Neste tipo de acidente, ocorre uma ruptura de um vaso sanguíneo, afetando o fluxo normal e permitindo que o sangue se espalhe pelo tecido cerebral. O sangue entra em contato direto com o tecido cerebral e o irrita, podendo causar cicatrizes que podem acarretar, posteriormente, convulsões.
Os sintomas mais comuns para identificar a doença são a perda de força muscular de um lado do corpo, fala enrolada, desvio da boca para um lado do rosto, sensação de formigamento no braço, dor de cabeça súbita ou intensa, tontura, náusea e vômito.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest