clinicabessaago21
clinicabessaago21

Infarto do miocárdio

O que é
É a morte das células de uma porção do músculo do coração, em decorrência da formação de um coágulo (trombo) que interrompe, de forma súbita e intensa, o fluxo de sangue no interior da artéria coronária.

Causa
A principal é a aterosclerose, processo no qual placas de gordura se desenvolvem ao longo dos anos no interior das artérias coronárias, criando dificuldade à passagem do sangue. Na maioria dos casos, o infarto ocorre quando há o rompimento de uma dessas placas, levando a formação do trombo e interrupção do fluxo sanguíneo.
Cada artéria coronária irriga uma região específica do coração. Sendo assim, a localização do infarto dependerá da artéria obstruída. Mais raramente, o infarto pode ser causado por espasmo da artéria coronária (contração súbita da parede da artéria), interrompendo o fluxo de sangue ou por desprendimento de um coágulo originado dentro do coração e que se aloja no interior da coronária.

Sintomas
Apresenta como sintomas dor ou desconforto no peito que pode se irradiar para as costas, mandíbula, braço esquerdo e, mais raramente, para o braço direito. A dor costuma ser intensa e prolongada, acompanhada de sensação de peso ou aperto sobre tórax e, quando localizada no abdome, pode ser confundida com gastrite ou esofagite de refluxo. Outros sinais são: falta de ar, sudorese (suor em excesso), palidez e alteração dos batimentos cardíacos.

Fatores de risco
Hereditariedade, tabagismo, colesterol, diabetes, pressão arterial, obesidade, estresse e depressão.

Diagnóstico
É geralmente feito por um serviço de saúde de emergência, com base nos sintomas e nos resultados do eletrocardiograma e de exames de sangue que medem o nível de enzimas resultantes da destruição de células cardíacas. Confirmada a suspeita, outros métodos de imagens costumam ser usados para investigar a extensão da lesão no miocárdio, o local da obstrução e os vasos envolvidos.

Tratamento
Inicialmente tem o objetivo de diminuir a lesão no miocárdio e evitar complicações fatais, o que requer a administração de medicamentos para o coração trabalhar de modo mais econômico e para ajudar a restaurar a circulação sanguínea local.
Dependendo do tipo de infarto e da gravidade do entupimento, há a necessidade de um procedimento mais invasivo para desobstruir as artérias como a angioplastia e/ou a cirurgia de revascularização do miocárdio. Após o emprego de qualquer técnica, o tratamento prossegue com medicamentos e mudanças importantes no estilo de vida, como equilibrar a alimentação, praticar exercícios regulares com orientação médica, parar de fumar e fazer um controle rigoroso dos fatores de risco.

Prevenção
A melhor maneira de evitar o infarto agudo do miocárdio é reduzir a exposição aos fatores de risco que podem ser controlados, mudar a alimentação (que deve ser composta de carnes magras, sobretudo peixes e aves, além de verduras, legumes e frutas e óleo de origem vegetal), praticar atividade física regular, visitar frequentemente o cardiologista a partir dos 40 anos e fazer exames de rotina.

Conhecimento é saúde! Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest